PERGUNTAS MAIS FREQUENTES:

Sobre o GLP

  • Qual a diferença entre o gás de cozinha, GLP, gás natural e gás manufaturado?
    "Gás de cozinha" é o nome popular dado ao GLP devido a amplitude de seu uso em domicílios através de botijões de 13 kg, ou seja, é o mesmo gás. É composto basicamente de propano e butano e obtido através da destilação do petróleo.
    Gás Natural é composto basicamente de metano e é limitado ao alcance dos gasodutos. Seu poder calorífico é de 9400 kcal/m³ e é encontrado em depósitos subterrâneos na natureza associadas ou não ao petróleo.
    Gás Manufaturado é um produto obtido do carvão ou através do craqueamento do gás natural ou da nafta. Seu poder calorífico é de 3900 kcal/m³.

  • Qual é a equivalência em kg para 1 m³ de GLP?
    Em média 1 m³ equivale a 2,5 kg de GLP.

  • O GLP pode ser utilizado para aplicações industriais?
    Amplamente. O conceito de gás de cozinha já foi ultrapassado e agora o GLP é uma importante alternativa na matriz energética brasileira também para as indústrias. A Supergasbras mantém uma equipe de engenheiros especializados para oferecer uma solução econômica para a utilização do GLP na indústria, no comércio ou mesmo em seu condomínio.

  • Qual o poder calorífico do GLP?
    Em média o poder calorífico superior do GLP é de 28.000 kcal/m³ (base unidade de volume) ou 11.920 kcal/kg (base unidade de massa).

  • O GLP contido em um botijão é o mesmo GLP utilizado em tanques estacionários do sistema de fornecimento à granel?
    Sim, é o mesmo gás. O que muda é a forma de fornecimento, nos botijões e cilindros ocorre a troca quando estão vazios. Nos tanques ocorre o abastecimento no local onde estão instalados através de modernos veículos de abastecimento.

  • O GLP pode ser utilizado como energético para aparelhos de refrigeração?
    Sim. O GLP fornecido pela Supergasbras pode ser diretamente usado em chillers de absorção com capacidade acima de 50 TRs. É um processo economicamente interessante para o cliente quando comparados os custos de GLP com a energia elétrica. Ideal para shoppings, colégios, hospitais, indústrias e outros grandes espaços. É também uma grande alternativa em épocas de crise energética. Para maiores informações contate-nos através do email: venda-industrial@supergasbras.com.br

  • O gás no interior do botijão se encontra em estado gasoso ou líquido?
    O gás acondicionado no interior do botijão cheio se encontra 85% em estado líquido e 15% em estado gasoso. Isto garante espaço de segurança para evitar a pressão elevada no interior do recipiente, não devendo nunca ser ultrapassado este limite máximo de enchimento.

  • Como funciona a válvula do botijão?
    A válvula permite a saída do GLP, abrindo e fechando automaticamente toda vez que o regulador for conectado ou desconectado do botijão.

  • Para que serve o pino existente ao lado da válvula no botijão?
    Esse pino é chamado de plugue-fusível, é um dispositivo de segurança para esse tipo de recipiente. Produzido em liga metálica, esse dispositivo derrete quando exposto à temperaturas acima de 78° C, permitindo a liberação do gás para evitar a ruptura do recipiente caso esteja envolto ao fogo.

  • Quais são os acessórios que devem ser usados para a correta instalação do botijão?
    Basicamente são dois os acessórios necessários para a instalação de um botijão: a mangueira, o regulador e as abraçadeiras para a fixação das mangueiras.

  • Existe alguma especificação para a escolha desses itens?
    Sim. A mangueira a ser usada deve ser aquela normatizada, feita de plástico (PVC) transparente, com uma tarja amarela onde estão gravados o prazo de validade (5 anos) e o código NBR-8613, uma garantia de que foi fabricado segundo padrões técnicos de segurança. Esta mangueira é a recomendação básica, porém, outra de melhor qualidade poderá ser utilizada, como por exemplo, a de tramas de aço.

  • A mangueira pode ser de qualquer comprimento?
    Não. O comprimento máximo da mangueira é de 1,25 metros, conforme determina a norma NBR-8613.

  • Existe alguma regra para acender o queimador do fogão?
    Sim, primeiro abra o registro de gás do regulador, só então acenda o fósforo ou acendedor elétrico, aproximando-o do queimador. Feito isso, então gire o botão do queimador. Para a sua segurança evite ligar primeiro o queimador para depois acender o fósforo ou se certificar do perfeito funcionamento do acendedor.

  • Por que a chama fica irregular no queimador do fogão?
    Na maioria das vezes a causa da chama sair irregular do queimador se dá pelo fato destes não se encontrarem limpos e regulados. Mantenha os queimadores limpos e regulados, do contrário além da chama sair irregular, poderá se apagar, provocando vazamento de gás. Se necessário acione a assistência técnica do fabricante do fogão.

  • Qualquer um pode fazer uma instalação com canalização a gás?
    Não. Procure usar somente pessoas tecnicamente habilitadas para realizar consertos ou modificações nas instalações de gás.

  • O botijão reserva pode ficar guardado no armário da cozinha?
    Não. O botijão reserva deve ser colocado em local arejado, protegido contra o sol, chuva e umidade, para evitar danos ao recipiente tal como ferrugem. Nunca guarde o botijão em local fechado.

  • O que fazer em caso de dúvida quanto ao peso do botijão?
    Em caso de dúvida, não retire o lacre do botijão e ligue para o seu distribuidor.

  • O que fazer quando precisar mudar de lado a instalação do botijão? Posso passar a mangueira por trás do fogão?
    Sendo necessário mudar de lado a entrada de gás do fogão, chame a assistência técnica do fabricante do fogão. Nunca encoste ou passe a mangueira por trás do fogão. O calor pode danificar o plástico da mangueira, provocando vazamentos. Quando for necessário passar a tubulação de gás por trás do fogão ou quando a distância for maior que 1,25 m, utilize tubo de aço ou de cobre, conforme norma da ABNT - NBR-13932, ao invés de mangueira de PVC.

  • Existe algum local impróprio para instalação do fogão?
    Não instale o fogão próximo a locais de circulação de ar, tais como: portas e corredores. O vento pode apagar a chama do queimador, provocando o vazamento de gás e nem em locais confinados, tais como armários sob a pia.

  • Como devo transportar o botijão?
    Ao transportar o botijão faça-o sempre em posição vertical e em veículo aberto.

  • Quando o gás estiver acabando, posso virar o botijão?
    Nunca deite ou vire o botijão, pois caso ainda exista algum resíduo de gás, ele poderá escoar na fase líquida, o que prejudica a função do regulador de pressão, podendo provocar graves acidentes.

  • Para fazer a troca de botijão posso usar alguma ferramenta?
    Não. Use apenas as mãos para esta operação (podendo utilizar-se de um pano), pois o uso de ferramentas poderá danificar o equipamento, além de representar risco de faíscas indesejáveis.

  • Como devo proceder para a troca do botijão?
    Antes de iniciar a troca de botijão, feche todos os queimadores e o registro geral de gás e certifique-se de que não há nenhuma fonte de ignição próxima. Feito isso, primeiro desatarrache a borboleta do regulador do botijão vazio. Retire o lacre do botijão cheio, em seguida utilize a ponta do lacre para retirar o disco central que cobre a válvula, introduzindo a aba do lacre na fenda do disco central. Gire no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio, até que o disco saia. Ao retirar o lacre do botijão cheio, verifique a existência do anel de vedação (de borracha), na parte inferior da rosca do recipiente. Caso não exista o anel de vedação, não coloque o regulador. Interrompa a instalação e chame a assistência técnica do seu distribuidor. Encaixe o regulador verticalmente sobre a válvula do botijão cheio. Ao acertar a posição da borboleta, evite inclinar o regulador. Gire a borboleta para a direção do sentido do relógio. Atarraxe a borboleta do regulador sobre a válvula, não se esquecendo de realizar o teste de vazamento com água e sabão antes de iniciar o uso do fogão.

  • O que devo observar durante o teste de vazamento?
    Ao passar uma esponja com água e sabão sobre a conexão da borboleta do registro com a válvula, você poderá observar a existência ou não de bolhas de ar na espuma. Outra forma é verificando a existência de chiado de escapamento ou a presença de cheiro característico do gás no ambiente. Nunca use fósforo ou qualquer tipo de chama para verificar se há vazamentos. Isso pode provocar graves acidentes.

  • Em caso de vazamento de gás como proceder?
    Abra portas e janelas para aumentar a ventilação;
    Não ligue nem desligue qualquer equipamento elétrico ou interruptores evitando faíscas ou centelhas;
    No caso de persistir o vazamento desatarraxe a rosca do regulador, e solicite a Presença do técnico do ALOÍSIO GÁS. Persistindo o vazamento, após desatarraxar a rosca, se possível, retirar imediatamente o botijão para fora da casa, colocando-o em local arejado, longe de fontes de ignição e calor. Alerte as pessoas próximas sobre o perigo e chame urgentemente a Assistência Técnica ou o Corpo de Bombeiros.
    Se não localizar vazamentos, mas continuar com dúvidas, ligue para o ALOÍSIO GÁS para avaliar as instalações. Este serviço requer equipamentos e mão-de-obra especializados.